Qual é melhor: 8º ou 24º? Ambos!!!...

30/06/2017

Ontem, dia de São Pedro, o Pedro Roberto Lavia, Presidente do Conselho de Administração do Zomarine não poderia estar mais feliz.


O Zoomarine, o parque que idealizou, construiu e gere desde 1991, foi distinguido como o 8º Melhor Parque Temático EUROPEU e o 24º Melhor Parque Temático MUNDIAL.

Em ambos os casos, o Zoomarine é o único parque de Portugal a integrar o palmarés dos 25 melhores.


O sonho do Pedro Lavia, naturalmente, não começou há 26 anos – o sonho “nasceu” na Argentina, em 1969, foi “alimentado” no Brasil, “reforçou-se” em Malta e em Itália... e tornou-se “adulto”, com a vitalidade e inovação que hoje lhe é reconhecido internacionalmente, na Guia, em Albufeira.


Em 2017, quase 50 anos depois, o “sonho” já não o é... tornou-se uma feliz realidade, visitada anualmente por meio milhão de visitantes – visitantes esses, que, através do portal TripAdvisor (onde as opiniões são de quem visita), não têm dúvidas em classificar a “casa dos sorrisos” do Pedro Lavia como o 8º melhor a nível Europeu e o 24º melhor a nível mundial.


Esta distinção, que se junta a várias outras (em áreas genéricas, como o Turismo, e específicas, como o bem-estar animal), não é nova: o Zoomarine, sistematicamente, têm integrado, nos últimos 5 anos, a lista dos 10 melhores parques europeus; mas numa área tão vital para Portugal, como é o caso do Turismo, é a primeira vez que Portugal se pode orgulhar de ter uma entidade que integra esta lista dos 25 melhores em todo o mundo.


Ontem, dia de São Pedro, os 450 corações das equipas do Zoomarine, lideradas pelo Pedro Lavia, bateram um pouco mais felizes, graças a uma distinção que enche de orgulho uma empresa, que honra uma Região e que incentiva um País a acreditar na Excelência, no Empenho, na Coragam, e, claro, na criação, dia após dia, ano após ano, de momentos felizes para crianças e adultos de todas as idades. Associemos tal a uma filosofia de Educação para a Sustentabilidade, a uma aposta no Ambiente e à convicção na Ética Zoológica, e, claro, podemos acreditar que, para o ano, talvez possar ser ainda melhor...